FOLIE À DEUX: UM CASO CLÍNICO

Filipa Martins Silva, Filipa Caetano

Resumo


Objetivo: A Folie à Deux (FAD), concetualizada como a transferência/indução de ideias delirantes de uma pessoa para outra, é uma síndrome psiquiátrica desafiante, na sua raridade, patofisiologia e tratamento. Apresentamos um caso de Folie imposée num casal isolado. Descrição do Caso: Os delírios persecutório e de autorreferenciação do marido (o elemento ativo, verdadeiramente psicótico) foram transferidos para a sua mulher, que ofereceu pouca resistência em aceitar estas ideias, não as elaborando. Ao contrário do esperado, o marido aderiu melhor ao tratamento. Por outro lado, a mulher recusou ativamente o tratamento durante vários dias, o que consideramos ser consequência da quase total dependência da orientação do marido. Este, em melhoria gradual, colaborou na adesão da mulher ao tratamento. Conclusão: Destaca-se a relevância dos aspetos relacionais: tanto em termos da análise dos casos, como na sua abordagem terapêutica.


Palavras-chave


Shared Paranoid Disorder; Psychotic Disorders; Family Health; Social Networking.

Texto completo:

PDF (English)

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


APOIO

Revista Brasileira de Neurologia e Psiquiatria. ISSN: 1414-0365