DESFECHOS ASSOCIADOS À EPILEPSIA DE INÍCIO PRECOCE E TARDIO EM PACIENTES COM IDADE ECONOMICAMENTE ATIVA

Joyce Camyre Pinto Vieira, Laise Gisele de Souza, Antonio de Souza Andrade Filho

Resumo


Objetivo: Determinar a frequência de epilepsia precoce e tardia, além de explorar os desfechos associados ao surgimento das crises em pacientes atendidos em ambulatório de referência na cidade de Salvador-BA  Metodologia: Estudo de corte transversal analítico realizado através de um questionário com pacientes do ambulatório de epilepsia de um centro de referência em Salvador-BA, com idade maior que 14 anos e diagnóstico firmado de epilepsia. Resultados: Cinquenta por cento dos participantes foi do sexo feminino e a média de idade correspondeu a 37,9 anos. Um terço dos pacientes referiu estar desempregados no momento da entrevista e 51,6% relatou que a epilepsia interferiu negativamente nas suas atividades laborais. Quarenta pacientes tiveram o primeiro episódio de crise até a primeira infância, enquanto 38,8% tiveram após os 18 anos completos. Conclusão: Foi observado que não apenas na atividade laboral, mas desfechos com prejuízos cognitivos parecem estar associado ao surgimento de epilepsia precoce.  


Palavras-chave


Epilepsia; Emprego; Qualidade de Vida.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


APOIO

Revista Brasileira de Neurologia e Psiquiatria. ISSN: 1414-0365