LESÃO DO NERVO ISQUIÁTICO E OS ASPECTOS REGENERATIVOS VOLTADOS AO FATOR DE CRESCIMENTO FIBROBLÁSTICO-2

Cleber Mahlmann Viana Bezerra, Francisco Eudison da Silva Maia, Fausto Pierdoná Guzen

Resumo


Eventos traumáticos são cada vez mais frequentes no cotidiano da sociedade, gerando lesões graves na medula espinal, implicando na sobrevivencia das celulas nervosas, prejudicando a regeneração e o restabelicimento dos contatos funcionais, desta forma, frequentemente associada à perda permanente da função. Os nervos periféricos são conhecidos como bons substratos, visto que possuem ambiente ideal para induzir o meio regenerativo. Evidências mostram as influências promissoras da matriz extracelular e do fator de crescimento fibroblástico -2 (FGF-2) no crescimento de fibras nervosas lesadas no Sistema Nervoso Periférico. Nessa perspectiva, esse estudo tem como objetivo analisar a plasticidade de células nervosas na presença de meio condicionado do nervo isquiático diante da adição do FGF-2. O presente estudo trata-se de uma revisão de literatura, tipo integrativa, realizada nas bases de dados do PubMed, Scielo e Livros afins. Foram incluídos artigos publicação aparte de 2001, sendo a busca realizada com descritores pré-determinado. Neste contexto se constatou que as células cultivadas com meio condicionado combinado com FGF-2 demonstrem características morfológicas semelhantes a neurônios e células gliais e uma significativa atividade proliferativa, possibilitando observar a plasticidade das células nervosa numa linhagem neuronal e glial. Frente a estas observações se abrir perspectivas promissoras para busca de novas técnicas com terapia e transdiferenciação celular.


Palavras-chave


Cultura da medula espinal; FGF-2; Meio condicionado; Plasticidade neuronal e glial

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


APOIO

Revista Brasileira de Neurologia e Psiquiatria. ISSN: 1414-0365